FALANDO SOBRE O VESTIDO RETO

FALANDO SOBRE O VESTIDO RETO

Como usar vestido reto?

A silhueta reta ficou marcada no final da década de 60, onde as mulheres abandonaram os vestidos rodados que marcavam a cintura, para investir em um shape mais larguinho e curto que deixavam a silhueta feminina fica mais leve e confortável.

Além de ser uma peça coringa, o vestido reto serve para qualquer tipo de corpo, pois não evidencia nenhuma curva específica. Um alívio para nós mulheres, não é mesmo?

Com algumas dicas é possível criar looks elegantes para diversas ocasiões.

Esse modelo funciona para todas as mulheres, desde que combinado com o sapato e os acessórios corretos.

É preciso lembrar que o comprimento do vestido tem que terminar acima ou na altura dos joelhos para não deixar a silhueta achatada.

Para as mulheres que estão acima do peso, ou querem esconder as gordurinhas, a dica é fazer uma sobreposição do vestido reto com um blazer acinturado. Chamar a atenção para o colo ou decote do vestido usando lenços e maxi colares, também é uma ótima maneira de valorizar as mulheres mais cheinhas.

Para as mulheres magrinhas ou com busto pequeno, o vestido reto pode ser uma boa saída para deixar o corpo mais volumoso. Já as baixinhas que desejam alongar a silhueta devem investir em sapatos de salto na cor nude.

E para as mais altas, um sapato que contraste com a cor da pele e do vestido.

Aproveite para deixar seu closet atualizado!!!

FALANDO SOBRE O ESTILO BOHO

FALANDO SOBRE O ESTILO BOHO

O que é o estilo boho?

Boho, derivado da palavra bohemian, traz consigo influência hippie e cigana e por esse motivo as peças desse estilo são cheias de estampas, com uma mistura despreocupada de acessórios e tecidos fluidos.

Esse estilo surgiu na Europa e traz uma certa elegância característica do estilo europeu. É um estilo mais descompromissado, mas ainda assim tem a sua elegância.

Aposte nas peças características do estilo boho de uma forma mais moderna, para criar um look atual e contemporâneo.

Confira uma lista com 10 das principais peças dentro do estilo boho para criar o seu look no estilo e se jogar no bohemian lifestyle.

1. Saia Longa

2. Estampas Geométricas

3. Ankle Boots

4. Vestido longo estampado

5. Sandálias gladiadoras

6. Túnica

7. Calça jeans flare

9. Faixas e headbands

10. Colares, anéis e pulseiras em prata com muita pedra, geralmente azuis e turquesa.

Fica com a gente e aposte neste estilo na próxima estação!!

A Moda que Transforma – NEW LOOK

A Moda que Transforma – NEW LOOK

A estética chamada de NEW LOOK, proposta por Christian Dior em 1947, trazia de volta a delicadeza ao guarda-roupa das mulheres, com peças que colocavam o corpo em evidência. “O new look foi lançado logo após o fim da Segunda Guerra Mundial.

A coleção era uma tradução da vontade das mulheres de voltar ao lar, de ser feminina e deixar o ar sisudo dos uniformes masculinos de lado.

A vida era dura no período de guerras. Imagine que havia racionamento de tecidos e nylon. Consequentemente, não era elegante sair por aí com longos vestidos, mesmo aqueles guardados no armário.

Foi Christian Dior que trouxe de volta a sensualidade, curvas e um respiro em uma época mais suave“, conta Alice.

A Moda que TRANSFORMA – VESTIDO ENVELOPE

A Moda que TRANSFORMA – VESTIDO ENVELOPE

Na década de 1970 surge o VESTIDO ENVELOPE, também conhecido como wrap dress. Desenhado por Diane von Furstenberg, tornou-se um ícone da libertação feminina. Desde então, o modelo nunca saiu de moda e já foi lançada em diferentes versões: curo, longo, com saia aberta ou fechada.

“Diane von Furstenberg sempre foi feminista. Não foi à toa que criou um dos modelos mais copiados do mundo. O wrap dress traz liberdade aos movimentos, evidencia as formas e foi lançado com um tecido leve, o jérsei, até então conhecido como um tecido menos nobre. A peça virou um símbolo da mulher independente, que entrava no mercado de trabalho“, conta Alice Ferraz.

Fonte: Ler&Cia/Moda

A Moda que TRANSFORMA – PIGALLE

A Moda que TRANSFORMA – PIGALLE

O Pigalle é um scarpin!

O estilista francês Christian Louboutin criou um ícone fashion e objeto de desejo quando decidiu pintar o solado de seus scarpins de vermelho. Com pouco mais de dez anos, o SCARPIN PIGALLE  recebeu esse nome em homenagem ao bairro predileto de Louboutin em Paris.

Objeto de desejo entre as fashionistas, o sapato representa a sofisticação da mulher moderna multi-tarefa.

Inclusive, Christian Dior criou o sapato para fazer parte da coleção New Look. Feminino, elefante e certamente difícil de ser usado por mulheres que trabalham e correm o dia todo, apesar de ter sua imagem ligada às executivas da década de 90.

Fonte: Ler&Cia/Moda

A Moda que TRANSFORMA – TRENCH COAT

A Moda que TRANSFORMA – TRENCH COAT

O trench coat, da Burberry, é o casaco mais famoso no mundo da moda. Foi desenhado para ser usado  nas trincheiras pelos oficiais britânicos e franceses na época da Primeira Guerra Mundial, em 1914.

Daí a origem do nome: trench (trincheira, em inglês).

As primeiras peças foram feitas de gabardine de algodão, que mesmo sendo à prova de água, trazia conforto e flexibilidade.

“O Trench é um item de origem militar e masculino. Já foi usado em filmes e virou hit quando o galã Humphrey Bogart usou no longa Casablanca. Só depois dos anos 2000 que o casaco se firmou na moda entre o fashionistas.

Em 2018, ele surge renovado nas passarelas e no guarda-roupa feminino com o intuito de trazer a força do estilo masculino para a mulher. Com o empoderamento feminino em alta, a peça vira símbolo de poder e determinação“, aponta a CEO Alice Ferraz.

Fonte: Ler&Cia/Moda

A Moda que TRANSFORMA – MINISSAIA

A Moda que TRANSFORMA – MINISSAIA

Nascida em Londres, Mary Quant criou a vestimenta que talvez tenha causado mais transformações na moda: a MINISSAIA.

Segundo ela, quem inventou a peça – que surgiu na década de 1960 – foram suas clientes, que pediam para encurtar cada vez mais a barra de suas saias.

A minissaia quebrou paradigmas e trouxe um novo modelo a ser seguido.

“Nunca é só um produto, ele sempre significa algo mais. A minissaia é um símbolo de transformação e liberdade das jovens mulheres da década de 60.

É um sucesso no mundo fashion, mas muito importante como sinônimo de novos tempos“, observa a CEO do Fhits, Alice Ferraz.

Fonte: Ler&Cia/Moda.

A moda que TRANSFORMA – PRETINHO BÁSICO

A moda que TRANSFORMA – PRETINHO BÁSICO

As peças de roupa são muito mais do que expressão da moda: elas podem representar o contexto social e político de determinada época.

A moda é das ruas, mas também é engajada. Algumas peças foram emblemáticas e até hoje carregam uma importância muito além das passarelas.

Aqui no blog, vamos ter vários posts falando de algumas peças que foram ícones de movimentos e transformações sociais e culturais.

 

 

Começaremos com o PRETINHO BÁSICO

Em 1926, a estilista Gabrielle Chanel criou o vestido preto básico com a ideia de que era a peça que deveria moldar-se à necessidade da mulher e ao corpo feminino – e não o contrário.

“Esse é mais um elemento da moda que simboliza a transformação“.

Quando Gabrielle Chanel criou seu pretinho básico, o preto não era uma cor usada em vestidos de festa. No período entre as Guerras Mundiais, Chanel traduziu o momento de incertezas e austeridade produzindo um símbolo e elegância.

E o pretinho básico virou símbolo de liberdade!!

Fonte: Ler&Cia/Moda

Tem muito mais no próximo, até!!!

 

 

Uma Loja On-line

Uma Loja On-line

Então aqui estamos, com uma loja online para comercializar produtos direcionados somente às  mulheres, para ensiná-las a apreciar e destacar ainda mais a sua beleza, e mostrar que este aprendizado tem o poder de dar nova imagem e novo significado ao seu corpo.